> > >

sábado, 28 de abril de 2012

TODA IMAGEM É ÍDOLO PORQUE TODO ÍDOLO É IMAGEM

Imagens e Ídolos são Diferentes? O que diz a Biblia Católica sobre as Imagens dos santos e de Maria?

O site mentiroso que estou agora desmentindo defende o seguinte:
1. "Existe uma falsa distinção entre imagem e ídolo, o que diz a Bíblia católica sobre isso? De fato, nem toda imagem é um ídolo, mas toda imagem que passa a ser cultuada, servida, carregada, e considerada como poderosa, tornar-se um ídolo, e agora, provaremos isso, com a Bíblia católica e seus respectivos estudos: A Bíblia Católica nos diz, que imagem e ídolo é o mesmo (Isaías 02:08 e 10:10/ II Crônicas 33:07). Vamos transcrever alguns destes: Isaías 10:10 "Ora, se a minha mão alcançou aqueles reinos de ídolos, cujas imagens eram mais numerosas que em Jerusalém e Samaria". Veja, então que a Bíblia católica nunca fez distinção entre imagens e ídolos..."


OBSERVAÇÃO FOTO ACIMA - Fosse assim, nossos primeiros mártires seriam todos idólatras, pois deixaram muitíssimas imagens nos locais de suas reuniões.


 por OSWALDO em 27/05/2012

NÃO JULGUEIS...
Resposta: - "A Bíblia católica nos diz...". Que coisa mais boba! Quem não vê, pelo contexto na própria passagem, que o termo "imagem" se refere a "ídolos": "... reinos de ídolos, cujas imagens...". Vai ver que o articulista ignora que a palavra "cujas" significa "dos quais...", isto é, que as tais imagens são dos ídolos. De quanto delírio se utilizam para demonstrar que o preto é branco, que o alto é baixo, que o gordo é magro, que o fétido é cheiroso! "Passa a ser cultuada, servida...". Que raciocínio deslumbrante! É por isso que Cristo proíbe terminantemente que cristãos julguem o próximo (Mt 7,1-2). Pior: o julgamento aqui vai na pura maldade, pois a caluniador sequer leva em consideração que o culto e serviço não se dirigem à imagem que é inanimada, mas à pessoa simbolizada por ela.
2.... sobretudo, há um terrível engano, veja o que diz um site católico: " Imagem não é o mesmo que ídolo...Foi Deus ainda que ordenou a Moisés levantar uma "serpente" de metal (Nm 21, 8)... Deus proíbe a idolatria e não o uso de imagens...". Ora, o uso de imagens é idolatria! E já provamos que imagem é sim o mesmo que ídolo, e ainda enfatizaremos esta verdade. Mas e quanto a serpente feita no deserto?
Então Deus que mandou 
fazer imagens era idólatra
"... o uso de imagens é idolatria!...".
Mas que, Mané, idolatria é essa?!!!! Então, Deus que as usou era idólatra? Ele falava a Moisés dentre as imagens de dois santos - Ex 25,22. Para os entendimentos de curto alcance, esclareço que OS ANJOS SÃO SANTOS - Mc 8,38.
3. O interessante, é que o site católico só mostra a ocasião em que a serpente foi feita, mas não dizem o que aconteceu com a mesma, quando esta, passou a ser carregada em procissões, deram um nome a ela, e lhe queimavam incenso. Hoje, fazem tudo isso com as imagens: Procissões, dão nomes, e acendem velas. Veja o que diz a Bíblia católica sobre o que aconteceu com a serpente feita no deserto: I Reis 18:04 "Ele acabou com os lugares altos, quebrou as estelas e derrubou os postes sagrados.Despedaçou também a serpente de bronze que Moisés havia feito, porque os israelitas ainda queimavam incenso diante dela. Eles a chamavam de Noestã."
Deus mandou fazer uma serpente de bronze
"... esta [a serpente de bronze], passou a ser carregada em procissões...".

Não existe isso nem na Bíblia completa católica, nem na incompleta e falsificada dos protestantes.
"... não dizem o que aconteceu com a mesma...".

A coisa tinha virado idolatria, e, daí? Porventura não foi Deus que a mandou fazer? Seria, porventura, errado que os homens olhassem para aquela imagem desejando a cura de suas feridas, de conformidade com a ordem divina? Tratava-se, pois, de algo bom, da mesma forma que também era bom o homem que tinha criado, mas que, infelizmente, por sua própria culpa, se deixara levar pela sedução do "pai da mentira" sucumbindo-se à tentação. Que fez Deus? Mandou que seus anjos o destruíssem? Assim também não destruiria o símbolo de seu Filho crucificado. Ezequias destruiu esta obra de Deus, movido por um zelo equivocado.
4.Lembram-se do que aconteceu com a imagem de Aparecida? Esta foi encontrada já quebrada, mas a colaram, deram-lhe um nome (tal como fizeram com a serpente), depois começaram a dar-lhe culto, acendendo velas. Certo dia, esta sofreu um atentado, e foi feita em quase 200 pedaços, segundo fontes católicas, despedaçada, tal como foi feito com a serpente, mas, as pessoas insistem no paganismo, e novamente a reconstituíram, e até hoje, lhe prestam culto. Por que eles também não falam disso?
"As portas do Inferno não prevalecerão contra ela"
O que "crente" não sabe é que "culto" nem sempre significa culto de adoração. Esta palavra deriva de "cultivar", donde, conforme conselho de Cristo, cultivamos a amizade dos santos - aqueles que já estão na posse dos bens eternos (Lc 16,9) - ou seja, prestamos-lhes um culto de veneração (segundo o dicionário: amar muito, ter profundo respeito, acatar). Além disso, como a serpente de bronze hasteada no deserto, as imagens católicas não têm por si mesmas, nenhum poder, porém as respeitamos como  símbolos sagrados e através delas manifestamos nosso amor a Deus, aos anjos e aos santos. Por outro lado, acreditar que a Igreja de Cristo se deixou contaminar pelo paganismo, é duvidar das palavras divinas que dizem: "... as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (Mt 16,18). Da mesma forma que, através desses símbolos manifestamos nosso amor, Satanás, através de seus seguidores, manifesta extremo ódio a Deus, aos anjos e aos santos, cobrindo seus símbolos sagrados com toda sorte de ultrajes, cuspindo e escarrando, injuriando e quebrando.

5. ... 
ídolo e imagem é o mesmo: Para não ter dúvidas, vamos ler Sabedoria 13:16 "... o ídolo não pode cuidar de si mesmo: é apenas uma imagem e precisa de ajuda." e até um estudo da Bíblia Católica nos diz que não existe nenhuma diferença, confira: "A palavra ídolo, em grego, significa imagem, estátua, isto é reprodução de alguma coisa ou pessoa." (Bíblia Católica, Edição Pastoral, página 894). A Bíblia católica foi clara: O ídolo não pode cuidar de si mesmo, pois este é só uma imagem, uma estátua! Logo, se ídolo é imagem, Deus proibiu que se fizesse qualquer imagem, confira na sua Bíblia: Êxodo 20:4 " Não faça para vocês ídolos, nenhuma representação daquilo que existe no céu, na terra , ou nas águas que estão debaixo da terra."

Fiquei de queixo caído! Vamos apreciar esta lógica: "Todo ídolo é imagem, logo qualquer imagem seja ela a de uma cruz, um anjo, ou um santo,  tem que ser ídolo".

Se isto é verdade podemos também pensar: "Todo animal é jumento porque todo jumento é animal" E o pior é que, segundo a linha desse raciocínio, o próprio Deus, dentre outros ídolos, mandou fazer dois para colocá-los sobre o tampo da Arca (Ex 25).  
6. E até um estudo da Bíblia Católica nos diz que não existe nenhuma diferença, confira: "A palavra ídolo, em grego, significa imagem, estátua, isto é reprodução de alguma coisa ou pessoa." (Bíblia Católica, Edição Pastoral, página 894). Quero transcrever ainda, um outro estudo desta mesma Bíblia católica:
Blá-blá-blá!!!!! O mesmo raciocínio mulambento.
7. "O aspecto diabólico da idolatria consiste em explorar a boa vontade e ingenuidade do povo para fins lucrativos. Em nome do dinheiro, os fabricantes de ídolos não receiam de manipular Deus, a verdade, a justiça e o amor." (Bíblia católica edição Pastoral, página 895). A mesma Bíblia católica, diz que realmente, o intuito em se fazer imagens, é ganhar dinheiro, veja: Sabedoria 15:12-13. "O oleiro considera a nossa vida como um jogo, e a existência como negócio lucrativo. Ele diz: 'É preciso tirar proveito de tudo, até mesmo do mal'. Sim, mais do que todos os outros, esse homem sabe que está pecando: fabrica de matéria terrestre vasos frágeis e estátuas de ídolos." "Quem fundiria uma imagem senão para conseguir alguma vantagem? Vejam: seus devotos, todos são enganados, porque os escultores não são mais do que homens. Que eles todos se reúnam para comparecer: ficarão apavorados e envergonhados." Isaías 44:10-11.
USANDO OS PÉS NO LUGAR DAS MÃOS
É evidente que o articulista, racionalmente pouco dotado, anda pondo os pés no lugar das mãos, achando que toda imagem é ídolo, e, em consequência, supõe que Deus, que abomina os ídolos, chegou a mandá-los fazer.
8. O QUE É PRECISO FAZER? "É preciso fazer com que eles se calem, pois estão pervertendo famílias inteiras ensinando o que não devem, com a intenção vergonhosa de ganhar dinheiro."Tito 01:11.
É esta a ação maléfica dos hereges que, inspirados por Satanás, vivem iludindo o povo de Deus. Dentro da Igreja podemos fazê-los calar. Porém ao serem expurgados do rebanho de Cristo continuam, lá fora, a fazer proselitismo. Quem tem fé fica. Quem não tem se deixa levar por suas tolices.

9.O QUE MAIS A BÍBLIA DIZ SOBRE AS IMAGENS? "Eu sou o SENHOR, este é o meu nome; a minha glória, pois, não a darei a outro, nem a minha honra, às imagens de escultura." Isaías 42:08. Veja o que Deus diz sobre esses que fazem procissões: "Esses que carregam as suas imagens de madeira são ignorantes: dirigem suas preces a um deus que não é capaz de salvar." Isaías 45:20 "Os ídolos são vazios e ilusórios." Jeremias 51:18. "Os ídolos são como um espantalho em pepinal e não podem falar; necessitam de quem os leve, porquanto não podem andar." Jeremias 10:05.
Vamos ver o original hebraico de Isaías 42,8 que foi traduzido por "imagens de Escultura":
 "אני יהוה הוא שמי וכבודי לאחר לא אתן ותהלתי לפסילים"

Que é "לפסילים"? Coloquemos este termo no tradutor Google Hebraico-Português e que obteremos de retorno? Isto: "Ídolos"; Nos demais versículos, 45,20 e 51,18 a tradução já é mesmo "ídolo".
10. Adoração e Veneração: Dizem também que adorar é diferente de venerar. Mas, consulte ai um dicionário em sua casa e veja o que ele diz...
Pois sim, vamos ver isso no dicionário Michaelis:
- venerar - (lat venerari) vtd 1 Tratar com profundo respeito; render culto a: "Todos a tínhamos e a venerávamos como uma santa" (Fernando de Azevedo). 2 Acatar, respeitar muito, ter em grande consideração: Venerar a ciência, venerar a religião. 

Eita!!!! Neste não deu nada. A única dúvida sobre "culto" já foi explicado acima. Vamos para outro, o Priberam:

- venerar - Conjugar - v. tr. - 1. Demonstrar veneração por. 2. Ter estima respeitosa por. 3. Reverenciar. 4. Acatar; ter em grande consideração.
Também não! Então vejamos o que consta com relação ao termo "Adorar". No Michaelis:
adorar - (lat adorare) vtd 1 Reverenciar, venerar. 2 Amar extremamente, idolatrar. 3 Gostar muito de. 4 Prestar culto a; cultuar. Antôn: desadorar, detestar.
Afinal neste apareceu "reverenciar" e "venerar". Com efeito, o termo "adorar" pode também ser aplicado com a acepção de de "venerar" que é o mesmo que "gostar muito de". Também já encontrei a palavra "venerar" com o sentido de adorar. Portanto, para se saber o verdadeiro significado será preciso ver o contexto em que foi inserida a expressão adorar ou venerar.
11. A própria Bíblia católica diz que a veneração de santos e imagens e proibida por Deus: Baruc 06:03 "por enquanto terei de ver na Babilônia esses deuses de prata, de ouro ou de madeira, que costumam ser carregados nos ombros e que provocam respeito entre os gentios".
USO DE IMAGEM EM CULTO PROTESTANTE
"... ver na Babilônia esses deuses de prata, de ouro ou de madeira, que costumam ser carregados nos ombros e que provocam respeito entre os gentios". 
Pelo jeito a Bíblia católica está falando de imagens de ídolos e não de qualquer imagem, pois fala "esses deuses".
12. No estudo de rodapé desta Bíblia católica, diz: "6,3 - Outra tradução: suscitam veneração. Logo, há outra tradução católica que diz: "...que costumam ser carregados nos ombros e que suscitam veneração entre os gentios" Baruc 06:03. Logo, a Bíblia católica diz claramente que as imagens por eles veneradas, são ídolos, e a Bíblia católica afirmou veementemente que a veneração destes ídolos é paganismo. 

.Simples ignorância, uma vez que o termo "veneração" pode ser usado com a acepção de "adoração".
Todo animal é jumento 
 porque todo jumento 
é  animal
13. Vamos encerrar este estudo, lendo mais algumas citações encontradas na Bíblia católica: Jeremias 10:14 -15 "Todos ficam tontos, sem entender, e o fabricante de imagens decepcionado com seu ídolo, porque sua estátua é uma mentira,  vida ela não tem. Ídolos são uma coisa vazia, produtos da ilusão, na hora do acerto de contas, serão destruídos." Novamente a Bíblia católica afirmou que as imagens são ídolos! Jeremias 10:03-05 "Coisa tola é a religião desses povos! É um pedaço de pau cortado no mato e trabalho de artista com o formão. Com prata e ouro ele os enfeita, prega com cravos e martelo para que não fique balançando. Fica parecendo espantalho na horta; Não fala e tem de ser carregados porque também não sabem andar. Não vos preocupeis com isso nada de mal podem fazer, como também nada de bom". Mas você que está lendo este estudo, glorifique a Deus, "Pois não fomos seduzidos pelas invenções da perversa arte humana, nem pelo trabalho estéril dos pintores com suas figuras lambuzadas de diversas cores, cuja vista desperta a paixão dos insensatos e os faz amar a forma inanimada de uma imagem morta." Sabedoria 15:04. Ainda há muito que diz a Bíblia católica, mas reservamos isso, a sua vontade de pesquisar e aprender mais sobre a Verdade.

"... e o fabricante de imagens decepcionado com seu ídolo, porque sua estátua é uma mentira... ". 

Mas é claro que não se trata de qualquer imagem e sim imagem de ídolo. 
E, novamente o articulista continua achando que "toda imagem é ídolo porque todo ídolo é imagem", assim como "todo animal é jumento porque todo jumento é animal"

sexta-feira, 20 de abril de 2012

VELHACARIA ESPÍRITA DA REDE GLOBO


A Rede Globo exibiu há bem pouco 
tempo, uma velhaca apologia ao 
espiritismo repleta de simulações, 
esta foi pilhericamente intitulada na 
internet: “Museu das almas. O 
Vaticano já admite comunicação 
com os espíritos”

Local onde o embuste foi exibido: 


REPORTAGEM DO FANTÁSTICO, conforme o vídeo abaixo:




Por Fernando Nascimento




Desmascarando o embuste:

1- Primeiro vamos acabar com o falso mistério dos sensacionalistas da Globo: o Museu das Almas do Purgatório, dito que não podia “ser filmado nem fotografado”, (como qualquer outro como o Museu d’Orsay e o Museu Paulista para preservar o acervo), e era um “segredo guardado dentro da Igreja Católica”, na verdade abre de segunda a sábado, das 7h às 11h e das 17h às 19h e tem entrada gratuita, conforme informa a Revista Viajar pelo mundo, de agosto 2011 - edição nº 25, disponível aqui:

http://www.revistaviajar.com.br/artigos/ler/418/homenagem-ao-bizarro

Este museu, que na verdade é uma pequena sala ao lado da sacristia da Igreja do Sagrado Coração do Sufrágio, em Roma, não foi criado para justificar o espiritismo, mas o purgatório, que os espíritas hereticamente descartam assim como também o céu e o inferno.

A eterna desconhecedora da história da Igreja católica, a repórter Ilze Iscamparini (outra vez?), levianamente diz sobre o purgatório: “hoje pouco se fala dele, o céu e o inferno disputam de maior prestígio nos sermões católicos”.

Vemos aí uma mentira deslavada! Desde os primeiros séculos até cada segundo de nossos dias, do amanhecer ao entardecer, nos quatro cantos da terra, há uma missa onde um padre reunido a uma multidão roga pelas almas do purgatório.

Esta jornalista não se fundamenta, ou simplesmente tenta endossar a maquinação da qual faz parte. Confira abaixo alguns primitivos testemunhos do purgatório até nossos dias:

- Está demonstrado na Bíblia que alguns serão salvos pelo fogo (1Co 3,15); que cada um será salgado com fogo (Mc 9,49); que Deus purgará cada um (Zacarias 13,8-9), (Malaquias 3,2-4).

- Tertuliano (160-220) na carta (De Monogamia 10) prega o purgatório;

- Clemente de Alexandria em 202, um dos teólogos mais importantes de Alexandria, explicou o Purgatório (Stromata, 6:14,in ANF,II:504);

- São Cipriano, em 249 já dizia: ”...uma coisa é penar muito tempo e purificar-se nas chamas do Purgatório e outra coisa é ter removido todos os pecados, pelo martírio”. (Na luz Perpétua, 5ª. ed., J. B. Lehmann, Ed. Lar Católico, MG,1959);

- S. João Crisóstomo (349-407) dizia: "Os Apóstolos instituíram a oração pelos mortos e esta lhes presta grande auxílio e real utilidade." (In Philipp. III 4, PG 62, 204);

- Bento XVI sublinhou em (12/1/2012) no Vaticano que, o purgatório é “uma verdade fundamental da fé” que convida os católicos a “rezar pelos defuntos”. Exatamente como as Escrituras deliberam: “Se alguém vê seu irmão cometer um pecado que não conduz à morte, que ele ore, e Deus dará a vida ao irmão; isto, se, de fato, o pecado cometido não conduz à morte. Existe um pecado que conduz à morte, mas não é a respeito deste que eu digo que se deve orar.” (1 S.João 5,16)

2- O Sr. Clóvis Nunes, que aparece como “pesquisador de parapsicologia”, na verdade é um suspeito espírita de carteirinha disfarçado. Confirme no link abaixo, onde se lê:

[Palestra do professor, projetista técnico, parapsicólogo, pesquisador, escritor, conferencista e espírita Clóvis Nunes, um dos pioneiros no Brasil no estudo da Transcomunicação Instrumental (TCI).]


A sorrateira intenção deste cidadão era desonestamente usar o acervo deste museu em apologia ao espiritismo, mas logo veremos abaixo, que ele quebrou a cara pois o golpe teve efeito contrário.

Veja os trechos citados pelo espírita Clóvis Nunes, que sepultou de vez o espiritismo e ele nem percebeu:

“A irmã Clara Schoelers apareceu quase 60 anos depois de sua morte -- e deixou a marca no hábito da freira Maria Herendorps.” - Ué! Depois deste tempo todo ela não tinha reencarnado em ninguém??? Logo o espiritismo é uma farsa.

“Giuseppe Leleux foi acordado pela visão da mãe, morta 27 anos antes. A mãe teria deixado uma marca impressa na roupa de dormir do filho.” - Ué! Depois deste tempo todo ela não tinha reencarnado em ninguém??? Logo o espiritismo é uma farsa.

“A alma materializada diz: ‘Eu sou sua sogra, morta de parto há 30 anos.” - Ué! Depois deste tempo todo ela não tinha reencarnado em ninguém??? Logo o espiritismo é uma farsa.

“Ela celebra as missas com orientação do padre. Meses depois a alma volta e agradece a ela, dizendo que está livre”, diz o pesquisador.” - Por aí se vê que os pecados dos espíritas não se limpam na farsa da reencarnação. Logo o espiritismo é falso.

“Ela foi até o livro, abriu, e ali imprimiu as marcas de fogo de sua mão. E o que é curioso, é que ela abriu o livro na parte final do capítulo IV. As marcas ficaram sobre o seguinte texto: “Estou carregado de pecados, combatido de tentações, e não há quem me valha, não há quem me livre e salve senão tu, Senhor”, recita Clóvis. - Por aí se vê que o espiritismo é uma farsa, pois o próprio Clóvis leu que só Jesus perdoa os pecados e salva, e não as várias reencarnações. Logo o espiritismo é uma farsa.

3- Note que na reportagem, a jornalista, teve sempre que ouvir do padre entrevistado: “que não dá muita importância as peças do museu”; “não é possível materializar uma coisa espiritual”; “que não acredita naquelas “relíquias”, “que as peças podem ser verdadeiras; mas as almas não expressam sua presença nessas coisas, só em casos de graças especiais”; “há também manifestações de caráter infernal”; “coisa do diabo”.

Maliciosa - Ilse Scamparini
Quando o padre Gino explica que há pela comunhão, comunicação entre Deus e nós, a maliciosa jornalista Ilze Scamparine tenta distorcer isso para provar o espiritismo, mas logo ouve do atento padre:“o espiritismo não existe”. “Nós não podemos chamar o espírito de Michelangelo, de Rafael ...”  Para novamente deixar isso a cargo só das graças especiais de Deus.

4- Ao final da apelativa reportagem, a jornalista aparece entrevistando um anônimo (???), que fala desautorizado em nome da Igreja, ainda que não defendendo o espiritismo, mas a comunicação entre este mundo e o outro, coroando o embuste.


O Vaticano já admite comunicação 
com os espíritos? - NÃO!

Resposta oficial: "Os espíritas devem ser tratados, tanto no foro interno como no foro externo, como verdadeiros hereges e fautores de heresias, e não podem ser admitidos à recepção dos sacramentos, sem que antes reparem os escândalos dados, abjurem o espiritismo e façam a profissão de fé". (Concílio Plenário da América Latina, Cf. Acta ET Decreta Concillii Americae Latinae, Roma, 1902, n. 163s.), (1a. Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (1953) in: Frei Boaventura Kloppenburg OFM "Espiritismo: Orientação para Católicos", 6a. edição, Ed. Loyola, cap.VII, p. 157)

A Igreja Católica ensina que Deus pode permitir o aparecimento de uma alma do purgatório, em condições especialíssimas e muito raramente.

Ainda que Deus permita sob uma graça especial, uma alma do purgatório nos aparecer solicitando oração, ela jamais reencarnará em alguém, pois afirmam as Escrituras: “Está determinado que os homens morram uma só vez e logo em seguida o juízo.” (Hebreus 9,27).

A Igreja proíbe a evocação, a consulta aos mortos (necromancia espírita), pois é uma abominação "indagar dos mortos a verdade" (Deuteronômio 18, 11).

A Igreja nos adverte ainda que, em tais circunstâncias, o Diabo, por ser um anjo, facilmente pode iludir a quem segue essa prática.

Quanto aos padres que tiveram as imagens usadas na matéria, qualquer parecer sobre seu pensamento deve ser objetivamente fundamentado em seus ensinamentos verdadeiros, e não no que deles diz qualquer reportagem tendenciosa. As palavras dos padres foram:

Que "... não dá muita importância as peças do museu”; “... não é possível materializar uma coisa espiritual”; que “... não acredita naquelas “relíquias”, “... as peças podem ser verdadeiras; mas as almas não expressam sua presença nessas coisas, só em casos de graças especiais”; “... há também manifestações de caráter infernal”; “coisa do diabo”; “... o espiritismo não existe”; “... nós não podemos chamar o espírito de Michelangelo, de Rafael ...” 


A verdade sobre o museu


Em 1900 iniciou-se a coleta de documentos para o que alguns anos depois seria chamado "Museu das Almas do Purgatório" e, mais tarde, até com desprezo, "Moseo Cristiano d'Oltre Tomba", pois a parapsicologia verificou que ele reúne apenas uma coletânea de pirogravuras, à época consideradas erradamente como provas deixadas por "almas" do Purgatório, e hoje paparicadas pelos "mestres" do espiritismo como o máximo em provas da intervenção e identificação dos "espíritos" dos mortos. Nada científico na interpretação que pretende impor e que se tornou responsável por muitos traumas psicológicos falsamente religiosos.


A Parapsicologia aceita os fatos, sem apriorismo. E após longo, detido e prévio exame, nega a interpretação, completamente falsa e mesmo absurda.


É realmente lógica a admiração por tais efeitos da termogênese. Entenda


 http://www.clap.org.br/artigos/assombracao/a_fogo.asp 


Até certo ponto desculpável a interpretação supersticiosa, naquela época quando, aliás, nada sabiam de Parapsicologia. Hoje o pequeno museu é aberto ao público, e como vimos nos comentários dos padres, tomando-se o devido cuidado para evitar a absurda interpretação supersticiosa, conservando, porém, a coleção pelo seu interesse científico.

O Espiritismo empurrado 
goela abaixo pela Globo

O diretor geral dos “shows da vida”, da Rede Globo, Augusto Vanucci, confessou que seu mais ardente ideal é fazer propaganda do espiritismo, dizia: “Embora vindo de uma família católica, em Uberaba, cresci ouvindo o nome de Chico Xavier ... Procuro acatar o que ele me ensinou: usar o meu instrumento de trabalho, a televisão ...”

Tâmo Frito! Tudo nos é imposto!!!!
Ih!!!! IMPOSTO?!
A sala que Vanucci ocupa na TV Globo é conhecida como Central do Espiritismo. (Ivandel Gondinho in Fatos & Fotos. Gente. 1/06/1981).

Foi este mesmo Vanucci, o mentor da malfadada campanha que tentou levar Chico Xavier a Prêmio Nobel da Paz. Pisou na jaca.

Na Globo ele fez escola, e como vimos, a cara de pau dessa emissora em querer empurrar a farsa do espiritismo goela abaixo, continua.

“Está determinado que os homens morram uma só vez e logo em seguida o juízo.” (Hebreus 9,27).

VELHACARIA ESPÍRITA DA REDE GLOBO


A Rede Globo exibiu há bem pouco 
tempo, uma velhaca apologia ao 
espiritismo repleta de simulações, 
esta foi pilhericamente intitulada na 
internet: “Museu das almas. O 
Vaticano já admite comunicação 
com os espíritos”

Local onde o embuste foi exibido: 


REPORTAGEM DO FANTÁSTICO, conforme o vídeo abaixo:




Por Fernando Nascimento




Desmascarando o embuste:

1- Primeiro vamos acabar com o falso mistério dos sensacionalistas da Globo: o Museu das Almas do Purgatório, dito que não podia “ser filmado nem fotografado”, (como qualquer outro como o Museu d’Orsay e o Museu Paulista para preservar o acervo), e era um “segredo guardado dentro da Igreja Católica”, na verdade abre de segunda a sábado, das 7h às 11h e das 17h às 19h e tem entrada gratuita, conforme informa a Revista Viajar pelo mundo, de agosto 2011 - edição nº 25, disponível aqui:

http://www.revistaviajar.com.br/artigos/ler/418/homenagem-ao-bizarro

Este museu, que na verdade é uma pequena sala ao lado da sacristia da Igreja do Sagrado Coração do Sufrágio, em Roma, não foi criado para justificar o espiritismo, mas o purgatório, que os espíritas hereticamente descartam assim como também o céu e o inferno.

A eterna desconhecedora da história da Igreja católica, a repórter Ilze Iscamparini (outra vez?), levianamente diz sobre o purgatório: “hoje pouco se fala dele, o céu e o inferno disputam de maior prestígio nos sermões católicos”.

Vemos aí uma mentira deslavada! Desde os primeiros séculos até cada segundo de nossos dias, do amanhecer ao entardecer, nos quatro cantos da terra, há uma missa onde um padre reunido a uma multidão roga pelas almas do purgatório.

Esta jornalista não se fundamenta, ou simplesmente tenta endossar a maquinação da qual faz parte. Confira abaixo alguns primitivos testemunhos do purgatório até nossos dias:

- Está demonstrado na Bíblia que alguns serão salvos pelo fogo (1Co 3,15); que cada um será salgado com fogo (Mc 9,49); que Deus purgará cada um (Zacarias 13,8-9), (Malaquias 3,2-4).

- Tertuliano (160-220) na carta (De Monogamia 10) prega o purgatório;

- Clemente de Alexandria em 202, um dos teólogos mais importantes de Alexandria, explicou o Purgatório (Stromata, 6:14,in ANF,II:504);

- São Cipriano, em 249 já dizia: ”...uma coisa é penar muito tempo e purificar-se nas chamas do Purgatório e outra coisa é ter removido todos os pecados, pelo martírio”. (Na luz Perpétua, 5ª. ed., J. B. Lehmann, Ed. Lar Católico, MG,1959);

- S. João Crisóstomo (349-407) dizia: "Os Apóstolos instituíram a oração pelos mortos e esta lhes presta grande auxílio e real utilidade." (In Philipp. III 4, PG 62, 204);

- Bento XVI sublinhou em (12/1/2012) no Vaticano que, o purgatório é “uma verdade fundamental da fé” que convida os católicos a “rezar pelos defuntos”. Exatamente como as Escrituras deliberam: “Se alguém vê seu irmão cometer um pecado que não conduz à morte, que ele ore, e Deus dará a vida ao irmão; isto, se, de fato, o pecado cometido não conduz à morte. Existe um pecado que conduz à morte, mas não é a respeito deste que eu digo que se deve orar.” (1 S.João 5,16)

2- O Sr. Clóvis Nunes, que aparece como “pesquisador de parapsicologia”, na verdade é um suspeito espírita de carteirinha disfarçado. Confirme no link abaixo, onde se lê:

[Palestra do professor, projetista técnico, parapsicólogo, pesquisador, escritor, conferencista e espírita Clóvis Nunes, um dos pioneiros no Brasil no estudo da Transcomunicação Instrumental (TCI).]


A sorrateira intenção deste cidadão era desonestamente usar o acervo deste museu em apologia ao espiritismo, mas logo veremos abaixo, que ele quebrou a cara pois o golpe teve efeito contrário.

Veja os trechos citados pelo espírita Clóvis Nunes, que sepultou de vez o espiritismo e ele nem percebeu:

“A irmã Clara Schoelers apareceu quase 60 anos depois de sua morte -- e deixou a marca no hábito da freira Maria Herendorps.” - Ué! Depois deste tempo todo ela não tinha reencarnado em ninguém??? Logo o espiritismo é uma farsa.

“Giuseppe Leleux foi acordado pela visão da mãe, morta 27 anos antes. A mãe teria deixado uma marca impressa na roupa de dormir do filho.” - Ué! Depois deste tempo todo ela não tinha reencarnado em ninguém??? Logo o espiritismo é uma farsa.

“A alma materializada diz: ‘Eu sou sua sogra, morta de parto há 30 anos.” - Ué! Depois deste tempo todo ela não tinha reencarnado em ninguém??? Logo o espiritismo é uma farsa.

“Ela celebra as missas com orientação do padre. Meses depois a alma volta e agradece a ela, dizendo que está livre”, diz o pesquisador.” - Por aí se vê que os pecados dos espíritas não se limpam na farsa da reencarnação. Logo o espiritismo é falso.

“Ela foi até o livro, abriu, e ali imprimiu as marcas de fogo de sua mão. E o que é curioso, é que ela abriu o livro na parte final do capítulo IV. As marcas ficaram sobre o seguinte texto: “Estou carregado de pecados, combatido de tentações, e não há quem me valha, não há quem me livre e salve senão tu, Senhor”, recita Clóvis. - Por aí se vê que o espiritismo é uma farsa, pois o próprio Clóvis leu que só Jesus perdoa os pecados e salva, e não as várias reencarnações. Logo o espiritismo é uma farsa.

3- Note que na reportagem, a jornalista, teve sempre que ouvir do padre entrevistado: “que não dá muita importância as peças do museu”; “não é possível materializar uma coisa espiritual”; “que não acredita naquelas “relíquias”, “que as peças podem ser verdadeiras; mas as almas não expressam sua presença nessas coisas, só em casos de graças especiais”; “há também manifestações de caráter infernal”; “coisa do diabo”.

Maliciosa - Ilse Scamparini
Quando o padre Gino explica que há pela comunhão, comunicação entre Deus e nós, a maliciosa jornalista Ilze Scamparine tenta distorcer isso para provar o espiritismo, mas logo ouve do atento padre:“o espiritismo não existe”. “Nós não podemos chamar o espírito de Michelangelo, de Rafael ...”  Para novamente deixar isso a cargo só das graças especiais de Deus.

4- Ao final da apelativa reportagem, a jornalista aparece entrevistando um anônimo (???), que fala desautorizado em nome da Igreja, ainda que não defendendo o espiritismo, mas a comunicação entre este mundo e o outro, coroando o embuste.


O Vaticano já admite comunicação 
com os espíritos? - NÃO!

Resposta oficial: "Os espíritas devem ser tratados, tanto no foro interno como no foro externo, como verdadeiros hereges e fautores de heresias, e não podem ser admitidos à recepção dos sacramentos, sem que antes reparem os escândalos dados, abjurem o espiritismo e façam a profissão de fé". (Concílio Plenário da América Latina, Cf. Acta ET Decreta Concillii Americae Latinae, Roma, 1902, n. 163s.), (1a. Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (1953) in: Frei Boaventura Kloppenburg OFM "Espiritismo: Orientação para Católicos", 6a. edição, Ed. Loyola, cap.VII, p. 157)

A Igreja Católica ensina que Deus pode permitir o aparecimento de uma alma do purgatório, em condições especialíssimas e muito raramente.

Ainda que Deus permita sob uma graça especial, uma alma do purgatório nos aparecer solicitando oração, ela jamais reencarnará em alguém, pois afirmam as Escrituras: “Está determinado que os homens morram uma só vez e logo em seguida o juízo.” (Hebreus 9,27).

A Igreja proíbe a evocação, a consulta aos mortos (necromancia espírita), pois é uma abominação "indagar dos mortos a verdade" (Deuteronômio 18, 11).

A Igreja nos adverte ainda que, em tais circunstâncias, o Diabo, por ser um anjo, facilmente pode iludir a quem segue essa prática.

Quanto aos padres que tiveram as imagens usadas na matéria, qualquer parecer sobre seu pensamento deve ser objetivamente fundamentado em seus ensinamentos verdadeiros, e não no que deles diz qualquer reportagem tendenciosa. As palavras dos padres foram:

Que "... não dá muita importância as peças do museu”; “... não é possível materializar uma coisa espiritual”; que “... não acredita naquelas “relíquias”, “... as peças podem ser verdadeiras; mas as almas não expressam sua presença nessas coisas, só em casos de graças especiais”; “... há também manifestações de caráter infernal”; “coisa do diabo”; “... o espiritismo não existe”; “... nós não podemos chamar o espírito de Michelangelo, de Rafael ...” 


A verdade sobre o museu


Em 1900 iniciou-se a coleta de documentos para o que alguns anos depois seria chamado "Museu das Almas do Purgatório" e, mais tarde, até com desprezo, "Moseo Cristiano d'Oltre Tomba", pois a parapsicologia verificou que ele reúne apenas uma coletânea de pirogravuras, à época consideradas erradamente como provas deixadas por "almas" do Purgatório, e hoje paparicadas pelos "mestres" do espiritismo como o máximo em provas da intervenção e identificação dos "espíritos" dos mortos. Nada científico na interpretação que pretende impor e que se tornou responsável por muitos traumas psicológicos falsamente religiosos.


A Parapsicologia aceita os fatos, sem apriorismo. E após longo, detido e prévio exame, nega a interpretação, completamente falsa e mesmo absurda.


É realmente lógica a admiração por tais efeitos da termogênese. Entenda


 http://www.clap.org.br/artigos/assombracao/a_fogo.asp 


Até certo ponto desculpável a interpretação supersticiosa, naquela época quando, aliás, nada sabiam de Parapsicologia. Hoje o pequeno museu é aberto ao público, e como vimos nos comentários dos padres, tomando-se o devido cuidado para evitar a absurda interpretação supersticiosa, conservando, porém, a coleção pelo seu interesse científico.

O Espiritismo empurrado 
goela abaixo pela Globo

O diretor geral dos “shows da vida”, da Rede Globo, Augusto Vanucci, confessou que seu mais ardente ideal é fazer propaganda do espiritismo, dizia: “Embora vindo de uma família católica, em Uberaba, cresci ouvindo o nome de Chico Xavier ... Procuro acatar o que ele me ensinou: usar o meu instrumento de trabalho, a televisão ...”

Tâmo Frito! Tudo nos é imposto!!!!
Ih!!!! IMPOSTO?!
A sala que Vanucci ocupa na TV Globo é conhecida como Central do Espiritismo. (Ivandel Gondinho in Fatos & Fotos. Gente. 1/06/1981).

Foi este mesmo Vanucci, o mentor da malfadada campanha que tentou levar Chico Xavier a Prêmio Nobel da Paz. Pisou na jaca.

Na Globo ele fez escola, e como vimos, a cara de pau dessa emissora em querer empurrar a farsa do espiritismo goela abaixo, continua.

“Está determinado que os homens morram uma só vez e logo em seguida o juízo.” (Hebreus 9,27).