> > >

sexta-feira, 8 de março de 2013

INCOERÊNCIAS DOS EVANGÉLICOS




É complicado dialogar com quem julga falível a Igreja a quem Cristo prometeu a assistência do Espírito Santo e se julga infalível na leitura pessoal das escrituras (proibida por S. Pedro).

Mas, mesmo assim, apelando para a razão e com a melhor das intenções queremos mostrar como são incoerentes muitas teses defendidas pelos irmãos evangélicos.

1. - Os protestantes alegam que nenhum homem é infalível. Dizem isso pra dizer que o Papa não é infalível. Mas, eles, homens, se julgam infalíveis na leitura da Bíblia, homens. Primeira incoerência.

2. Aí apelam para o Espírito Santo. Claro, só quem tem a assistência do ES poderia ser infalível. Mas... como cada igreja protestante tem doutrinas diferentes, batismos diferentes e, não raro, acusam-se umas às outras, onde está o ES? Segunda incoerência.

3. Nessa confusão só os católicos não têm direito a essa assistência do ES e muito menos o Papa! Terceira incoerência.

4. As igrejas protestantes e denominações são milhares. Entre si, divergem, acusam-se e a única unidade é serem anticatólicas. A “minha igreja” é sempre a melhor. Depois, dizem que o protestantismo não divide o cristianismo? É a babel protestante. Quarta incoerência.

Não pertenço a Nenhuma Religião
5. Protestante gosta de dizer que “igreja não salva”. Então pra que ir ou pertencer a uma igreja? Por que há tantas igrejas protestantes? Pra que ouvir o pastor? É só ficar em casa lendo a Bíblia... Quinta incoerência.


6. A própria Bíblia (S. Pedro) diz que a Escritura (profecias = palavra, mensagem de Deus aos homens) não deve ser interpretada particularmente (2Pd 1,20). Mas... os protestantes ignoram solenemente esta passagem. Sexta incoerência.
7. Confundem e pecabilidade dos membros da Igreja com a infalibilidade da Igreja em matéria de fé e doutrina, esta sim prometida por Cristo até o final dos tempos para que possa evangelizar corretamente (Mt 16,18). Sétima incoerência.

8. S. Paulo afirma que é a Igreja (referindo-se aos apóstolos) a coluna e o sustentáculo da Verdade (1Tm 3,15). Mas... novamente os protestantes ignoram solenemente esta passagem. Oitava incoerência.

9. S. Paulo afirma que devemos seguir a tradição recebida dos apóstolos (2Ts 3,6), mas.... os protestantes confundem tradição apostólica com rituais fariseus! Nona incoerência.


Clique na Imagem
10. S. Paulo exorta para que seja mantida a unidade, que haja um só batismo, uma só fé, um só Senhor (Ef 4,5). Mas... cada igreja tem seu batismo e com isso dispersam as ovelhas, afastam-nas da Igreja de Cristo e dificultam a unidade. Décima incoerência.

11. Jesus diz: "Isto É o meu corpo" (1Cor 11,24). Mas... o pastor evangélico ensina "isto REPRESENTA o corpo do Senhor". 11ª incoerência braba.

12. A Igreja é mãe da Bíblia. Mas... o protestante diz crer na Bíblia e nega a Igreja! 12ª incoerência.

13. Os protestantes gostam de dizer que "só a fé salva". Mas, não há UMA única passagem da escritura que diga "SOMENTE" a fé salva. Ao contrário, são inúmeras as passagens ensinando serem as obras motivadas pela fé que salvam (Tg 2,17Mt 25,41-46). 13ª incoerência.


14. Os protestantes se baseiam no princípio "só a Bíblia" para justificar suas doutrinas. Mas, isso NÃO está nas escrituras! Está que a Bíblia é útil para ensinar, mas não que seja suficiente, está que se deve seguir a tradição e a Igreja apostólica! (ver 2Ts 2,14) Esse princípio é dogma de John Huss e John Wycliffe, depois adotado por Lutero, Calvino... inventado nos séculos 15 e 16, isso não é bíblico! 14ª incoerência.

15. O protestantismo parte da premissa que a Igreja foi corrompida para crer só na Bíblia, combater essa Igreja (indulgências, idolatria, purgatório, santos...) e justificar sua existência. Mas, se não quisermos jogar as promessas do Senhor no lixo, então onde está a Igreja de Cristo? Sumiu? 15ª incoerência.

16. Aí o protestante apela para uma suposta “igreja invisível”... Mas, os apóstolos foram invisíveis? (Ver 1Cor 12,28, a organização visível e hierárquica!) Nós somos invisíveis? Os concílios foram invisíveis? (Ver At 15) Vivemos num mundo paralelo? 16ª incoerência.
17. 
O protestante nega que Maria é mãe de Deus, mas assim nega que Deus tenha encarnado (Jo 1,14), lembrando o docetismo, heresia do séc. 2 refutada pela Igreja e também pelos protestantes! 17ª incoerência.
18. 
O protestante alega que Maria teve outros filhos, mas Jesus disse a João: “eis aí tua mãe!” (Jo 19,27) e a Maria “eis aí O teu filho” (Jo 19,27). Onde estavam os “outros” irmãos de Jesus (que na verdade eram primos pois o aramaico não distingue ‘irmão’ e ‘primo’)? Além disso, Jesus é chamado por Deus de “filho único” (Jo 1,14). 18ª incoerência.



19. Protestantes confundem mediação com intercessão e afirmam que os santos estão “mortos”. Mas... a Bíblia é um conjunto coeso de livros e não podemos aceitar a doutrina da “dormição” ou “inconsciência” dos mortos, pois há versículos claros na Sagrada Escritura mostrando que os mortos não estão nem "dormindo" e nem "inconscientes" (cf. Is 14,9-101Pd 3,19Mt 17,3Ap 5,8Ap 7,10Ap 6,10)! Pode haver contradições na Bíblia? 19ª incoerência.

Cárcere das Almas
20. O protestante procura pela palavra “purgatório” na Bíblia e, não a encontrando, nega sua existência. Mas... S. Pedro fala do cárcere das almas (1Pe 3,19), S. Paulo fala dos que serão salvos como pelo fogo (1Cor 3,15), Jesus fala dos que serão jogados na prisão e lá ficarão até pagarem o último centavo (Mt 5,25-26) ... e também afirma que publicanos e prostitutas precederão os fariseus no Reino dos Céus... epa, precederão? Uns entram primeiro e outros depois?? ... Mesmo assim os protestantes negam a Igreja, não explicam nenhuma dessas passagens e se dizem crentes da Bíblia! 20ª incoerência.


21. Protestante não precisa confessar pecado, tem linha direta com Deus e já está salvo. Mas... Jesus diz aos apóstolos após a ressurreição e um pouco antes de Sua Ascensão: "A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós.” Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: “Recebei o Espírito Santo. Aqueles a quem perdoardes os pecados, lhe serão perdoados; aqueles a quem os retiverdes, lhes serão retidos” (Jo 20,22-23). Convenientemente, os protestantes ignoram essa passagem, fazem vista grossa, não lhes diz respeito... e depois se dizem “seguidores só da Bíblia”. 21ª incoerência.

22. Protestante confunde veneração com adoração, idolatria e mediação com intercessão e faz uma salada. Acusa católico de idólatra e pensa que adora a Deus nas suas músicas e aleluias, quando eles apenas veneram a Deus em suas orações e músicas, enquanto que o católico realmente ADORA a Deus no sacrifício da Missa, quando há um templo, um altar, um sacerdote e Deus PRESENTE no sacrifício, ao contrário da ceia do Senhor protestante em que não tem altar, não tem templo, não tem sacerdote e não tem Jesus presente pois para eles só representa. Jesus é uma lembrança. Deus é um Q-suco. 22ª incoerência. 




E por aí vai. Os absurdos são inúmeros e tantos que poderíamos escrever o dia inteiro. A conclusão é uma só: os protestantes não seguem as Escrituras.

Este artigo tem a intenção de mostrar que há muito o que aprender com a Igreja e o único caminho para aprender, conhecer a Verdade e crescer espiritualmente é o da humildade. Fé irracional não é fé, é insensatez.

Um comentário:

Aloisio Santos frc disse...

Muito inteligente as suas apreciações sobre as incoerências, e animosidade protestante contra católicos, mas pesquise principalmente o Livro de Enoque. Recomendo que acesse a Doutrina Secreta de Helena Petrovna Blavatsky. Entretanto, já vou lhe prevenindo que precisará de muito esforço para compreender tudo que se encontra na obra, e recomendo a procura da Sociedade Teosófica. Seis tomos de quase 700 páginas.O Livro De Enoque, foi compilado 600 anos AC para o hebreu, de algum exemplar provavelmente da antiga Babilônia/Suméria ou Egito. O original ninguém seria capaz de rastrear a procedência e a língua em que foi escrito, mas sabe-se que passou pelos Atlantes e Rutas no pacífico predecessores dos hindus, milhares de anos antes de aparecer em outras partes. Um exemplar compilado em copta, encontrado por um aventureiro inglês tal de Bruce, encontra-se na biblioteca Bodleyana de Oxford. O Livro de Enoque original, o ancião de dias é o mencionado no Apocalipse fragmentos do próprio livro, que virá de posse do cordeiro nos dias finais, não pode ser compreendido sem as sete chaves de interpretações que decifram suas alegorias e só quem tem as chaves seria Jesus. As chaves são: Simbólicas, Matemáticas, Geométricas, Astronômicas, Criptográficas e mais uma velada.
Quanto ao mundo dos mortos, recomendo que tome o Santo Daime e descobrirá o que existe do lado de lá. Esse negócio de juízo final é conversinha mole para boi dormir e opiniões de sacerdotes que tinham interesse na manipulação de seus adeptos ao longo de milênios. O tribunal de Deus é a própria consciência do homem, que ao ser despertada pode levar a corrupta mente humana a um verdadeiro inferno, de acordo com os pecados cometidos. O destino da alma após a morte é a atração vibratória as mentes iguais, em determinadas dimensões. "Mentes afins se atraem, diferentes se repelem". Exemplo: A alma suicida fica estagnada entre a nossa dimensão e a próxima com outras iguais, para superar os motivos pelo qual a levaram a cometer suicídio, até chegar a compreensão de si mesma, do arrependimento e seguir a luz.
Nossos ancestrais criadores são os alienígenas e Jesus era um deles, talvez o mais importante. As ideias de deuses, anjos, demônios e etc, nasceram da incapacidade de compreensão da tecnologia empregada nos fenômenos, chamados milagres. Os alienígenas criaram, selecionaram, expurgaram e estão por aí monitorando o desenvolvimento humano, tanto intelectual, espiritual, moral e físico...
Aloisio Santos frc
autor de seis livros sobre o tema e inúmeras matérias de jornais